O projeto

Sou um colecionador. Sou um fazedor de listas. Coleções e listas de coisas. Coisas que eu olho, coisas que me olham, me interpelam, me constituem. Mas sou também um caminhante urbano... a Cidade como lugar de olhar no olho do outro, de constituir-se a partir do olhar do outro. Mas o necessário distanciamento social temporário nos coloca em suspensão. Perde-se momentaneamente a potência do olhar do outro. Estamos isolados fazendo nosso cotidiano citadino na esfera doméstica. E em isolamento, olhando pela janela da sala do pequeno apartamento, avisto a cidade e, nela, não mais os outros, mas suas janelas. Troca-se o olhar no olho pelo olhar na janela (janela da alma?). Me reconheço no outro pela janela, dele e minha. Seria afinal: janela ou espelho? Aqui uma lista delas...

 

Todas as pessoas fotografadas neste ensaio serão consultadas sobre autorização e direito de uso de imagem, assim que a flexibilização do isolamento social for decretada. Se você conhece algum dos retratados ou é um deles, entre em contato comigo pelo perfil do projeto no instagram para conversarmos!